Temas católicos, Liturgia diária, Salmos, Santos do dia, Mandamentos...

17/02 – Sete fundadores da Ordem dos Servitas

sete-fundadores-da-ordem-dos-servitasSete fundadores da Ordem dos Servitas

Na Europa dos séculos XII e XIII houve uma grande ruptura dos valores cristãos, tanto por parte da sociedade civil e dos religiosos. Com isso surgiram várias confrarias de penitências onde os leigos buscavam viver a plenitude do evangelho, em oposição à ganância, luxo, prazeres fúteis e o gosto pelo poder que imperava. Algumas ordens são bem conhecidas, mas uma estendeu suas raízes por quase todo o mundo, foi a “Ordem dos Servidores de Nossa Senhora”, ou Servitas.

Conta a tradição que, no dia 15 de agosto de 1233 os sete jovens estavam reunidos para as orações, onde também cantavam “laudas” de poemas religiosos dedicados à Virgem Maria e a imagem da Santa se mexeu. Mais tarde, quando atravessavam a ponte para voltar para casa, Nossa Senhora apareceu vestida de luto e chorando. Falou que a causa de sua tristeza era a guerra civil que ocorria em Florença, há dezoito anos.

Naquele momento, os setes nobres, abandonaram os bens e as famílias, e se dedicaram às orações e à assistência aos pobres, para “vivenciar o compromisso cristão da pobreza, humildade e caridade”. Eram eles: Bonfiglio Monardi, Bonaiuto Manetti, Amadio de Amadei, Ugoccio de Ugoccioni, Sostenio de Sosteni, Maneto d’Antela e Aleixo Falconieri.

O bispo de Florença que era monge e nutria pelo grupo grande estima, soube do projeto que tinham de fundar uma comunidade religiosa de vida eremita. Resolveu ajudar doando o seu terreno de monte Senário, que ficava a dezoito quilômetros da cidade. Alí os sete irmãos fundaram a Companhia de Nossa Senhora das Dores e passaram a se vestir de preto, em homenagem à Virgem de luto. Viviam reclusos em êxtases de orações e se mantendo em constante vigília penitente. Uma vez por semana iam rezar para Nossa Senhora numa pequena capela, que existia na estrada de Cafagio, próxima da cidade.

O grupo as vezes era visto mendigando pelas ruas para conseguir ajuda para os pobres, doentes e sem recursos. Certo dia, quando distribuíam alimentos aos pobres, um menino passou e perguntou: “Vocês são os servidores de Maria?”. Perceberam que era mais um sinal de Nossa Senhora. Fundaram uma ordem religiosa mariana , sob as Regras de Santo Agostinho e mudaram o nome para “Servidores de Maria”.

A ordem recebeu apoio tanto das autoridades religiosas quanto sociais. Mais tarde, a capelinha inicial usada pelos sete fundadores foi transformada num santuário dedicado a Nossa Senhora das Dores, um dos mais visitados templos marianos do mundo. Com exceção de Aleixo, todos os outros fundadores foram ordenados padres.

A atuação da Ordem dos Servitas produziu frutos em muitos países, inclusive no Brasil, principalmente em São Paulo, Santa Catarina e Acre onde foram construídos vários conventos. Ainda há uma missão dela em Rio Branco, no Acre. Os “Sete Fundadores” foram canonizados pelo papa Leão XIII, em 1888 e são celebrados juntos no dia 17 de fevereiro, dia da morte do último fundador: Aleixo Falconieri. Ele que na sua humildade se recusou a tomar o hábito de padre, por se considerar indigno de ser representante de Cristo.

16/02 – Santo Onésimo

santo-onesimoSanto Onésimo

O Santo que hoje vem nos edificar com sua vida chama-se Onésimo; um escravo do homens que passou por intervenção da graça escravo fiel de Jesus Cristo. O texto histórico que testemunha a santidade do Santo de hoje esta contida na Bíblia onde dele escreve São Paulo. Santo Onésimo era escravo do rico Filêmon, e antes de conhecer Jesus fugiu da casa do senhor até encontrar-se em Roma com São Paulo que preso evangelizou o fugitivo. Filêmon, sua esposa e filho, em certa ocasião foram atingidos por Jesus através de São Paulo, por isso ao enviar de volta Onésimo, agora convertido e na busca da santidade, São Paulo inspirado pelo Espírito Santo escreveu:
“De bom grado o teria conservado comigo, a fim de que ele me serva em teu lugar na prisão onde estou por causa do Evangelho; entretanto, nada quis fazer sem o teu consentimento, para que tal benefício não tenha ares de forçado, mas o provenha de tua livre…Portanto, se me consideras teu irmão na fé, recebe-o como a mim próprio”.( Fm 18 e 19 ) A vida de Santo Onésimo nos aponta para o tratar com irmão os que sofrem da questão social quanto aos que são pequenos e oprimidos. Santo Onésimo foi não só liberado por Filêmon, mas permaneceu no trabalho com São Paulo, até ser sagrado bispo pelo mesmo, e sofrer o martírio por apedrejamento em 109.

15/02 – Bem-aventurado Cláudio de La Colombiere

bem-aventurado-claudio-de-la-colombiereBem-aventurado Cláudio de La Colombiere

Neste dia lembramos a santidade de vida de Cláudio que nasce na França em 1641 numa família muito religiosa. Após completar os estudos humanísticos o jovem Cláudio decidiu entrar no seminário, e pôde ouvir de sua mãe a profecia: “Meu filho, tu hás de ser um santo religioso”. Entrou no noviciado da Companhia de Jesus e em meio a muitas lutas ele conseguiu ser fiel a sua vida religiosa, por isso escreveu no seu diário: ” Os planos de Deus nunca se realizam senão à custa de grandes sacrifícios”. Lecionou até chegar a ser superior do colégio jesuíta.

O bem-aventurado Cláudio na cidade de sua missão começou a ser confessor do convento de Nossa Senhora da Visitação, onde a humilde religiosa Margarida Maria Alacoque, santamente estava recebendo aparições do Sagrado Coração de Jesus. Cláudio foi o escolhido pelo próprio Cristo para confessor de Margarida e como ajudante na publicação das revelações.

Abraçando o Sagrado Coração de Jesus o bem-aventurado fez o que pôde para fazer conhecido o apelo de Jesus que vinha numa hora própria , pois o veneno do jansenismo estava esfriando a fé e o amor do povo para com o Cristo. Cláudio por obediência foi para Londres onde viveu e sofreu no palácio real; local que difícil de evangelizar, mas possível , já que Cláudio converteu muitos ao Cristo e sua Igreja Católica. Morreu com quarenta e um anos depois de caluniado por protestantes, lançado em uma terrível e após ter sido libertado pela diplomacia francesa.

14/02 – São Cirilo e São Metódio

sao-cirilo-e-sao-metodioSão Cirilo e São Metódio

Metódio e Cirilo nasceram na Macedônia e foram irmãos unidos pelo sangue, pela fé, pela vocação apostólica e até pela morte. Metódio nasceu em 815 e Cirilo em 826. Metódio, ainda jovem, foi nomeado governador da província da Macedônia Inferior, onde estavam estabelecidos os eslavos. Cirilo, também ainda jovem, foi levado a estudar em Constantinopla, capital do então Império Bizantino, onde se formou. Posteriormente lecionou filosofia e foi diplomata junto aos árabes. Com trinta e oito anos, Metódio abandonou a carreira política e se tornou monge, sendo seguido pelo irmão poucos anos depois. A missão apostólica dos dois irmãos começou em 861, quando foram enviados numa missão de conversão dos povos eslavos, de quem ambos tinham aprendido a língua e os costumes. Sua evangelização gerou muitos frutos porque souberam adaptar os rituais e ensinamentos cristãos à cultura e à língua eslavas, traduzindo para aquele idioma as Sagradas Escrituras e os textos litúrgicos. Assim o povo podia rezar, cantar e ler tudo em sua própria língua. Foi justamente isso que gerou revolta contra os evangelizadores. Na época, os textos sagrados só existiam em grego ou latim, não podiam ser traduzidos. Muitos religiosos ficaram contra o trabalho de Metódio e Cirilo. Os dois foram então chamados a Roma, onde conseguiram o apoio papal, tiveram os livros que haviam traduzido abençoados e, depois, encontraram a morte. Cirilo seria sagrado bispo, mas chegou doente da missão, teve a doença agravada com a viagem e acabou falecendo antes disso, aos quarenta e dois anos de idade. Metódio voltou para a missão, mas, numa segunda viagem a Roma, em 885, quando teve que defender pessoalmente outra vez o seu trabalho de “adaptação da Fé à cultura local”, acabou por morrer também. Ambos foram proclamados patronos da Europa, ao lado de São Bento, pelo Papa João Paulo II.

13/02 – Santa Catarina de Ricci

santa-catarina-de-ricciSanta Catarina de Ricci

A Santa de hoje pertencia a nobre família Ricci da Itália, onde nasceu em 1522. Quando pequena Santa Catarina de Ricci fez uma experiência com irmãs religiosa, mas com o passar do tempo saiu e voltou para casa sem perder a disciplina e o desejo da vida consagrada. Tanto que Catarina pôde, mas não quis casar-se , escolhendo assim a vida totalmente entregue a Deus num convento Dominicano.
No convento Catarina buscou viveu a pura alegria, o sofrimento, humildade e desejo profundo de imitar Santa Catarina de Sena. O seu modelo de espiritualidade era pautado por Jesus Crucificado, o qual contemplava de tal forma sua paixão e morte que Catarina alcançou a graça de comungar misticamente com seu sofrimentos.
Os dons místicos de Santa Catarina em nada era motivo de orgulho e sua vida comunitária era tão encarnada no carisma que chegou a ser no convento mestra de noviços e depois por quase quarenta e dois anos superiora. Mulher santa , equilibrada e de espírito engenhoso, Santa Catarina de Ricci era amiga de Santos homens, e fecunda escritora que recomendava o domínio de si , a luta e a mortificação dos sentidos para se abrir a graça da alegria e paz.
Santa Catarina de Ricci recomendava a devoção à sagrada paixão e morte de Cristo ,também a docilidade ao Espírito Santo para se chegar ao total abandono aos braços do Pai e sua Vontade. Morreu em 1590 e no céu esta a interceder por todos nós.

12/02 – Santa Eulália

santa-eulaliaSanta Eulália

Lembramos neste dia a santidade de Eulália virgem e mártir. Viveu em Barcelona no fim do século III numa família que a educou para o bem e para a fé em Jesus Cristo.

Quando pequena Eulália gostava da companhia das amigas cristãs , e por outro lado fugia do pecado e era inimiga da vaidade. Aconteceu que possuía apenas 14 anos quando chegou à Espanha a perseguição contra os cristãos por parte do terrível Diocleciano; Eulália soube dos fatos e desejou alegremente o martírio, para assim glorificar e estar com o Cristo.
Os pais religiosos resolveram viajar a fim de esconderem-se juntamente com a menina, mas Santa Eulália fugiu e foi parar diante do governador que escutou daquela jovem e bela moças duras verdades quanto a ignorância da perseguição aos cristãos. De início o governador admirado pela ousadia da Santa a entregou para que apostatasse da fé, ou seja, que adorasse aos deuses, mas sua resposta foi: ” Eu sou Eulália, serva do meu Senhor Jesus Cristo, o Rei dos Reis e Senhor de todos os dominadores “.

Diante da fé e coragem da jovem Eulália o governador mandou os algozes queimarem o seu corpo com ferros em brasa, e sua oração durante o sofrimentos era esta: “Agora, ó Jesus, vejo no meu corpo os traços de vossa sagrada paixão “. O final de tudo foi no próprio fogo onde Santa Eulália foi consumida pelas chamas, mas tudo isto por que Eulália já estava toda consumida pelo Amor de Deus, que a levou para o céu.

11/02 – Nossa Senhora de Lourdes

nossa-senhora-de-lourdesNossa Senhora de Lourdes

Neste dia lembramos de Nossa Senhora que ocupada em ajudar os seus filhos na conversão e santificação aparece em Lourdes, França. Sabemos que Maria é aquela que primeiro que todos está preparando todo o povo para a segunda vinda de Jesus.
A aparição de Maria aconteceu em 1858 numa úmida e fria tarde que representava bem a situação da época nem que o racionalismo e outros males estava estragando e esfriando a fé do povo. A agraciada com a visita de Nossa Senhora foi a frágil , humilde e menina Bernandete, que procurando gravetos para o lar ficou atraída por uma luz que saía de uma gruta, onde estava uma linda mulher de branco, com faixa azul , terço na mão, que a convidava a rezar.
As aparições se repetiram nos dias seguintes, e a mensagem de Nossa Senhora de Lourdes consistia no chamado a conversão, oração do terço e principalmente confirmação do Dogma da Imaculada Conceição, que apenas quatro anos atrás tinha sido declarado pela Igreja. Desde então milhões de peregrinos têm visitado o Santuário que é marco do amor da Mãe que vem nos ajudar, e nele alcançado por intercessão de Nossa Senhora de Lourdes muitas graças.

10/02 – Santa Escolástica

santa-escolasticaSanta Escolástica

Hoje celebramos a memória de Santa Escolástica, irmã gêmea do grande São Bento, pai do monaquismo. Nasceu numa região no centro da Itália em 480; e tristemente perdeu sua mãe no parto.
Santa Escolástica que era gêmea de Bento, tornou-se também gêmea de busca de santidade e missão, já que ambos deram testemunho de santos fundadores. A vida totalmente consagrada a Deus de Escolástica começou até antes do irmão, porém foi aprofundada quando seguiu o irmão até que ele se instalou em Cassino, assim Escolástica fundadora das irmãs beneditinas sempre esteve ligada com Bento.
Relata-nos o Papa São Gregório Magno que Escolástica e Bento embora morassem pertinho, eles por mortificação se encontravam para diálogos santos apenas uma vez ao ano. Daí que no encontro que seria o último, Santa Escolástica pediu ao irmão que desta vez ficasse a fim de se enriquecerem em conversas santas até o amanhecer, mas foi repreendida pelo irmão, pois seria causa de transgressão da Regra.
Diante da resposta negativa do irmão e do coração que pulsava de amor fraterno, Santa Escolástica entrelaçou as mãos, abaixou a cabeça e rapidamente conversou com Deus. De repente armou um tamanha tempestade fora do lugar do encontro , que São Bento ficou impedido de sair com seus irmãos.
Vendo o irmão zangado Santa Escolástica esclareceu: “Pedi a você e você não me ouviu; pedi ao Senhor e ele me ouviu. Vá embora, se puder, volte ao seu mosteiro”. Depois daquela providencial partilha de graça e oração, São Bento retornou e ao passar três dias numa visão percebeu a morte de Santa Escolástica que o antecedeu 40 dias antes no céu.

09/02 – Apolônia e São Miguel Febres

apoloniaApolônia

Esta santa foi muito popular na idade média como padroeira dos dentes, ou melhor, contra as dores de dente e conseqüentimente dos dentistas. O que se sabe de certo sobre Apolônia é o que escreveu numa carta o bispo de Alexandria, Dionísio.

Nos últimos anos de governo do imperador Felipe,o árabe (244-249), pessoalmente favorável aos cristãos, houve uma revolta popular na cidade de Alexandria, no Egito, contra os cristãos, açulada por um adivinho. O massacre que se seguiu durante a revolta ceifou muitas vidas de cristãos. No seu furor, os pagãos não pouparam nem os mais fracos. Então escreveu o bispo: “Todos se lançaram sobre as casas dos cristãos. Cada um entra na casa daqueles que conhece na sua vizinhança. Saqueia e devasta, levando embora, nas dobras dos vestidos, todos os objetos preciosos, lançam por terra ou queimam as coisas sem valor. Dirse-ia uma cidade tomada e saqueada pelo inimigo… Os pagãos, depois, tomaram a admirável virgem Apolônia, já avançada em idade, golpearam as suas mandíbulas e lhe arrancaram os dentes. Depois, tendo aceso o fogo de uma pira fora da cidade, ameaçaram atirá-la nela viva, se não pronunciasse juntamente com eles palavras ímpias. Ela pediu para ser deixada livre um instante. Foi atendida e saltou rapidamente no fogo e foi consumida”. O episódio teria acontecido na ano 249.

Apolônia deve ter nascido no princípio do século III ou nos últimos anos do século II, porque o texto de Dionísio afirma que já era avançada em anos quando aconteceu o fato. A sua vida tinha sido irrepreensível, digna de toda admiração. A sua conduta exemplar deve ter suscitado a ira dos pagãos. O fato de ela ter-se atirado no fogo não causou admiração nas palavras do seu bispo, mas o assunto foi muito discutido em tempos posteriores. O fato deve ter causado admiração não só nos pagãos mas também nos cristãos. O culto de Sta. Apolônia, como protetora dos dentes, foi muito difundido.

sao-miguel-febresSão Miguel Febres

O Santo que lembramos neste dia tinha o nome de Batismo Francisco. Nasceu em Cuenca, Equador em 1854 em uma família muito religiosa que soube a colhê-lo com sua forte deformação nos pés, que em nada impediu Francisco de batalhar pela sua vocação, embora seus amados pais apresentassem barreiras.
Educado no santo temor de Deus e amor a Maria, Francisco que tinha grande tendência para os estudos entrou-se com os professores e religiosos Lassalistas onde Francisco submeteu não só os estudos mas também sua vida. Ao tornar-se Irmão recebeu o nome de Miguel e a ele honrou com sua vida de simplicidade e serviço, embora ótimo professor ,chegou a lecionar, escrever muito, e fazer parte da Academia Equatoriana de Letras.
Santo e Irmão Miguel vivia com fidelidade a via da infância espiritual, por isso conseguiu ser fiel no pouco do dar aulas, até o muitos de ter que ficar firme na direção do Colégio La Salle em Quito com seus 1200 alunos. No tempo muito difícil, isto quando aconteceu a revolução anticlerical no Equador com a expulsão de religioso e profanação de Igrejas. São Miguel Febres por obediência foi para a Europa a fim de lecionar línguas, assim como entrou no céu em 1910.
As últimas palavras do Santo : “Jesus , José e Maria , vos dou meu coração a minha alma”.

08/02 – Santa Josephine Bakhita e São Jerônimo Emiliano

santa-josephine-bakhitaSanta Josephine Bakhita

Nascida em uma família de Sudanese saudável, quando tinha 9 anos de idade ela foi seqüestrada por escravo-comerciantes, e determinado o nome Bakhita por eles. Vendido e revendeu nos mercados a El Obeid e Khartoum, finalmente comprados em 1883 por Callisto Legnani, cônsul italiano que planejou a livrar. Ela acompanhou Legnani para a Itália em 1885, e trabalhou para a família de Augusto Michieli como babá. Ela foi tratada bem na Itália, e cresceu para amar o país. Um adulto à converte, e ela vai à Igreja em 9 de janeiro de 1890, ela levou o nome de Josephine como um símbolo da vida nova dela. Ela entrou no Instituto de Filhas de Canossian de Caridade em Veneza, Itália em 1893, ocupando os votos dela 8 1896 de dezembro em Verona, e servindo como uma Irmã de Canossian durante os próximos cinqüenta anos. A presença gentil dela, a voz morna, amável dela, e a vontade dela para ajudar com qualquer tarefa servil eram um conforto para as pessoas pobres e sofredoras que vinham à porta do Instituto. Ela morreu no dia 8 de fevereiro de 1947 de causas naturais na Itália, em 17 de maio de 1992 foi beatificada pelo Papa João Paulo II, e em 1 de Outubro de 2000 foi canonizada pelo Papa João Paulo II.

sao-jeronimo-emilianoSão Jerônimo Emiliano

(presb.)

Pertencente à família rica o santo de hoje nasceu em 1486 e logo foi direcionado para a carreira militar. Aconteceu que ao comandar um grupo na batalha com a Liga de Cambrai, Jerônimo Emiliano foi preso, e na prisão encontrou na escuridão, dor e solidão a presença de Deus e da Virgem Maria, sob o título de Nossa Senhora da Saúde, devido a devoção familiar.

Desta experiência de conversão nasceu o novo Jerônimo, pois ao ser libertado voltou para sua terra com o firme propósito de santidade, sendo assim aprofundou na oração, reflexão e penitência ao ponto de encontrar a vocação ao Sacerdócio. São Jerônimo inclinou-se com seu coração caridoso para com os pobres e jovens, por isso diante das carestia e epidemia que assolava seu povo, heroicamente Jerônimo vendeu tudo o que possuía para ajudar os indigentes.

A fé de Jerônimo operava constantemente pela caridade e assim atingia também órfãos e viúvas em vários lugares, além do coração de outros homens de alma grande que deram origem a Sociedade dos Padres Somascos. Segundo o testemunho dos seus amigos , São Jerônimo que tanto lutava pelo resgate e restauração dos rapazes e moças, sofria para manter a obra , porém era tão dependente da Divina Providência que era permanente a sua alegria e sorriso.