Temas católicos, Liturgia diária, Salmos, Santos do dia, Mandamentos...

Santos do diaCategory Archives

28/02 – Santo Osvaldo e São Leandro

santo-osvaldoSanto Osvaldo

(bispo e confessor)

“Muitos dos primeiros serão últimos, e muitos dos últimos, primeiros” Mt 19,30
Homem célebre, venerado ainda hoje, é o Arcebispo de York, na Inglaterra, que antes fora Bispo de Worcester. Seu nome, OSVALDO. Era de origem dinamarquesa. apesar de pertencer à alta nobreza, deixou tudo e fez-se padre.
Depois, passou para o Continente, na França, onde construiu diversas igrejas abaciais, ou abadias.
Teve o mérito de introduzir liturgias mais adaptadas ao povo. E é muito significativo que ele tenha sido morto depois de lavar os pés a doze pobres, enquanto cantava o “Glória”. Era o ano de 992.

Os grandes e os pequeninos misturam o sangue com o de Cristo, e o mundo rejuvenesce com a generosidade das testemunhas do Pai.

sao-leandro2São Leandro

São Leandro que lembramos hoje, nasceu na Cartagena em 520. Pertencia a uma família muito religiosa e recebeu ótima formação cultural e religiosa, por isso ainda jovem discerniu sua vocação e entrou no mosteiro beneditino na Espanha. Defensor da pureza da fé, e zeloso missionário São Leandro viveu num contexto em que os rei visigodo se opunha ao trabalho evangelizador, já que era ariano. Sagrado Bispo e assumindo Servilha, São Leandro mesmo diante da oposição do rei conseguiu converter a muitos, principalmente através das escolas Católicas. Depois de fazer importantes viagens e contatos com Gregório Magno São Leandro voltou a sua cidade e continuou sua missão, que avançou depois da conversão do filho do rei que depois da morte do pai, assumiu o trono. Chamado apóstolo dos Godos o Santo Bispo Leandro depois de uma vida cheia de trabalho, dores e merecimentos entrou para o céu em 600 com oitenta anos.

26/02 – Santo Alexandre

santo-alexandreSanto Alexandre

Hoje lembramos a vida de Santo Alexandre que governou a Igreja em Alexandria. Alexandre Santo bispo esteve na zelando pelo rebanho do Cristo, e principalmente cuidando do alimento doutrinal que começou a ser ameaçado pelo Arianismo. Ário era um sacerdote de Alexandria que começou a espalhar uma mentira que afirmava que somente o Pai pode ser chamado Deus, enquanto que Cristo é inferior ao Pai, distinto por natureza do Pai, e portanto criatura, excelente e superior às demais, mas não divina nem eterna. Várias correções o bispo Alexandre fez a Ário, mas irreversível não deixou de envenenar os cristãos, mesmo depois de saber da condenação de sua doutrina. Santo Alexandre, um ano antes de sua morte com o imperador Constantino e principalmente o papa da época, foram os responsável pela realização do Concílio Ecumênico em Nicéia, Ásia Menor, que definitivamente condenou a heresia e definiu: ” Filho Unigênito do Pai…consubstancial ao Pai”.

25/02 – São Tarásio

sao-tarasioSão Tarásio

Lembramos neste dia Santo Tarásio que nasceu em 730 e recebeu uma ótima educação cristã e literária; tinha como pai o prefeito de Constantinopla. São Tarásio era de caráter zeloso de tal forma que foi nomeado pelo imperador a um alto cargo imperial. São Tarásio enfrentou em Deus todas as tentações próprias da sociedade cheia de luxo e tentação. Agora muito forte no século VIII era a heresia iconoclasta promovida pelo imperador Leão que não compreendendo acusa o culta as imagens , como uma prática de idolatria. Ao assumir o patriarcado , São Tarásio em comunhão com o Papa combateu e conseguiu condenar esta heresia num Concílio. Cuidadoso com suas ovelhas tinha como um grande espírito de serviço, ao ponte de dizer ao ser questionado pelo seu especial cuidado para com os pobres: “Minha única ambição é imitar Nosso Senhor Jesus Cristo que viveu para servir e não para ser servido”.

24/02 – Tomás Maria Fusco

tomas-maria-fuscoTomás Maria Fusco

Tomás Maria Fusco nasceu em Pagani, uma pequena cidade italiana do Vale do Sarno, no dia 1 de dezembro de 1831. Seus pais, íntegros na conduta moral e religiosa, formaram uma família de oito filhos educados na piedade cristã. Aos oito anos ficou órfão, encontrando o amparo do tio e do irmão, ambos sacerdotes, que cuidaram de sua formação e educação, direcionadas para a vida religiosa, conforme seu próprio desejo.

Em 1847, entrou no seminário diocesano de Nocera, situado naquele mesmo Vale, onde completou os estudos teológicos e foi ordenado sacerdote. Desde o início do seu ministério abriu espaços e se dedicou à formação e aos cuidados das crianças, para as quais abriu em sua casa uma escola matinal. Com elas, padre Tomás Maria costumava passar em santa alegria os dias de festa. Na igreja da paróquia, restabeleceu a capela noturna para os jovens e adultos, a fim de promover sua formação humana e cristã.

Foi admitido na congregação dos missionários de São Vicente de Paulo, em 1857, tendo percorrido um longo itinerário missionário, especialmente nas regiões da Itália meridional. Três anos depois, quando foi nomeado capelão do santuário de Nossa Senhora do Carmo, em Pagani, desenvolveu as associações católicas masculinas e femininas, ergueu um altar para o culto ao Crucificado e criou a Pia União ao Preciosíssimo Sangue de Jesus.

Ele fundou, também na sua casa, em 1862, uma Escola de Teologia Moral para os sacerdotes destinada à sua habilitação para o ministério do confessionário, onde eram inflamados no amor ao Sangue de Cristo. Nesse mesmo ano, instituiu a “Companhia do Apostolado Católico” para as missões populares.

O amor a Deus e amor ao próximo despertavam nele outra urgência: criar uma nova família religiosa destinada a cuidar das crianças abandonadas, particularmente dos órfãos, a quem ele privilegiava com sua ternura paterna. Após uma longa preparação na oração e inspirado pela Virgem Santíssima, em 1873, ele fundou a congregação das “Filhas da Caridade do Preciosíssimo Sangue”. A obra iniciou com seu bispo, Dom Amirante, entregando o hábito para três religiosas e abençoando o orfanato, inaugurado com sete órfãs pobres. Neste momento da fundação, ele também foi advertido pelo seu bispo, que disse: “Você escolheu o título do Preciosíssimo Sangue? Pois bem, prepare-se para beber o cálice amargo”.

De fato, o seu ministério bem realizado, sua vida de sacerdote exemplar, foi alvo de inveja e calúnia, lançada em 1880. Ele padeceu em silêncio com humilhações e perseguições, mas, foi com amor e sustentado pelo Senhor que carregou sua árdua cruz. Morreu no dia 24 de fevereiro de 1891, debilitado pela doença crônica no fígado, aos cinqüenta e nove anos.

Padre Tomás Maria Fusco foi Apóstolo da Caridade do Preciosíssimo Sangue, viveu amando os pobres e morreu perdoando os inimigos. Gozava da fama de santidade no meio do clero, do povo em geral e das suas filhas espirituais, hoje encontradas em várias regiões do mundo. O papa João Paulo II o beatificou em 2001 e o dia de sua morte determinado para a festa litúrgica.

23/02 – São Policarpo

sao-policarpoSão Policarpo

O Santo deste dia é um dos grandes Padres Apostólicos, ou seja, pertencia ao número daquele que conviveram com os os primeiros apóstolos e foram serviram de elo entre a Igreja primitiva e a Igreja do mundo greco-romano. São Policarpo foi sagrado bispo de Esrirna pelo próprio São João, o Evangelista. De caráter reto, de alto saber, amor a Igreja e fiel a ortodoxia da fé; Policarpo era respeitado por todos no Oriente. Com a perseguição o Santo bispo de 86 se escondeu até que preso foi dirigido ao governador que o obrigou a ofender a Cristo: “Há oitenta e seis anos sirvo a Cristo e nenhum mal tenho recebido dele. Como poderei rejeitar aquele a quem prestei culto e reconheço o meu Salvador”. Condenado no estádio da cidade ele próprio subiu na fogueira e testemunhou para o povo: “Sede bendito para sempre, ó Senhor; que o vosso nome adorável seja glorificado por todos os séculos”. São Policarpo morreu por amor a Deus em 155.

22/02 – Santa Margarida de Cortona

santa-margarida-de-cortonaSanta Margarida de Cortona

A Santa de hoje é uma grande testemunha de fé e santidade para todos nós. Órfã de mãe, era uma linda jovem que conquistou o coração de um rico homem, com quem viveu amasiado por nove anos. Aconteceu que o rico jovem foi assassinado e por isto ela ao ver o seu corpo em decomposição Margarida para pensar nas futilidades de sua vida. Ao ir para Cortona Margarida enfrentou o sacramento da Reconciliação e repousou nos braços do Pai. A partir da conversão, a vida de Margarida foi uma luta constante para a santidade através dos exercícios de penitência, ao ponte de fazer de uma pedra o seu travesseiro, o chão de cama e como alimento apenas pão e água. Diante de uma vida intensa e nova na santidade , viveu da oração e sacrifício, isto mesmo na dor, provações e sofrimentos. Purificada e liberta do domínio do pecado Santa Margarida de Cortona entrou no Céu em 1297.

21/02 – São Pedro Damião

sao-pedro-damiaoSão Pedro Damião

O Santo deste dia é reconhecido como Doutor da Igreja, já que pela doutrina e amor a Igreja testemunhou sua vida de santidade. São Pedro Damião nasceu em Ravena em 1007; teve uma infância sofrida devido à morte dos pais. Mais tarde foi acolhido pelo irmão mais velho até entrar na vida religiosa pela Ordem Camaldulense. São Pedro Damião lutou como reformador para, com a ajuda dos irmãos, reformar a vida religiosa. Pedro Damião dirigiu e fundou um grupo de mosteiros que seguiam, com certas variações, a reforma camaldulense. Trabalhou incansavelmente para devolver à vida religiosa seu sentido de consagração total a Deus, na solidão e penitência. A partir de 1046 foi levado a trabalhar para a santificação de toda a Igreja de Cristo. Ajudou vários Papas, até mesmo depois de tornar-se bispo e cardeal de Óstia, perto de Roma. São Pedro Damião esteve muito próximo da Igreja Universal, por isso foi conselheiro e legado papal em 1072.

20/02 – Santo Eleutério

santo-eleuterio1Santo Eleutério

Santo Eleutério que lembramos hoje, tem como significado do nome: libertador. Assim Eleutério ao viver inteiramente para Cristo conseguiu ser instrumento de libertação de erros e pecados para muitos. Viveu entre os séculos V e VI em Tournai, norte da França, hoje Bélgica, por volta do ano 470. Conta-nos a história que quando menino ele ouviu a profecia de que seria um bispo. Eleutério ao corresponder o chamado vocacional entrou para a formação que o encaminhou ao sacerdócio e mais tarde à sagração episcopal, ou seja, foi escolhido pelo Espírito Santo e feito bispo na Igreja e para a Igreja Católica. Eleito como primeiro bispo de Tornai, Santo Eleutério foi um grande desbravador da fé que deu o seu sangue por amor ao rebanho. Pela Igreja de Cristo naquela região Santo Eleutério trabalhou arduamente para organizar a construção de igrejas, o arrebanhar vocações, formar o clero, em fim tudo o necessário para lidar com a recém-nascida diocese. Grande pacificador Santo Eleutério conviveu em meio a grandes conflitos, por isso ao lidar com um povo de índole guerreira teve que se empenhar em Deus, para penetrar a Paz de Cristo em tantos corações. Era o tempo também das conversões em massa, onde um rei decidindo mudar de vida e seguir Jesus, acabava atraindo toda uma nação, já que confundindo religião com nação. Neste sentido o Santo de hoje entrava em ação com uma sólida evangelização a fim de que o Evangelho torna-se estilo de vida para o povo. Zeloso, perseverante e homem de oração combateu as heresias (doutrinas mentirosas) e batalhou com Jesus para o resgate de muitas almas pagãs. Santo Eleutério pelo povo deu a vida que recebeu de Deus e que a Ele voltou no martírio em 532.

19/02 – Santo Gabino

santo-gabinoSanto Gabino

Gabino nasceu na Dalmácia, atual Bósnia , numa família da nobreza romana cristã, radicada naquele território. Na idade adulta, ele foi viver em Roma com a intenção de se aproximar da Igreja, mesmo sabendo dos sérios riscos que correria. Nesta cidade, ele se tornou senador e se casou. Com a morte da esposa, Gabino decidiu ser padre. Transformou sua casa numa igreja, consagrou a jovem filha Suzana, à Cristo, e a educou com a ajuda do irmão Caio, que já era sacerdote. Juntos, eles exerciam o apostolado em paz, convertendo pagãos, ministrando a comunhão e executando a santa missa, enfim fortificando a Igreja neste período de trégua das perseguições.

Segundo os registros encontrados, Gabino e os familiares, eram aparentados do imperador Diocleciano. Assim, quando o soberano desejou ter a filha de Gabino como nora, não conseguiu. Enviou até mesmo um emissário para convencer a jovem, que não cedeu, decidida a se manter fiel à Cristo, sendo apoiada pelo pai e o tio Caio, que fora eleito papa, em 283. O imperador ficou mais irritado do que já estava, devido as tensões que circundavam o Império Romano em crescente decadência. Decretou a perseguição mais severa registrada na História do Cristianismo, apontado como causador de todos os males. O parentesco com o soberano de nada serviu, pois o final foi trágico para todos.

Quando começou esta perseguição, verificamos pelos registros encontrados que o padre Gabino, não mediu esforços para consolar e amparar os cristãos escondidos. Enfrentou com serenidade o perigo, andando quilômetros e quilômetros a pé, indo de casa em casa, de templo em templo, animando e preparando, os fiéis para o terrível sacrifício que os aguardava. Montanhas, vales, rios, florestas, nada o impedia nesta caminhada para animar os aflitos. Foram várias as missas rezadas por ele em catacumbas ou cavernas secretas, onde ministrava a comunhão aos que seriam martirizados. Finalmente foi preso, junto com a filha, que também foi sacrificada.

Gabino foi torturado, julgado e como não renegou a fé, foi condenado à morte por decapitação. Antes da execução, o mantiveram preso numa minúscula cela sem luz, onde passou fome, sede e frio, durante seis meses, quando foi degolado em 19 de fevereiro de 296, em Roma.

Ele não foi um simples padre, mas sim, um marco da fé e um símbolo do cristianismo. No século V, sua antiga casa, que havia sido uma igreja secreta, tornou-se uma grande basílica. Em 738, o seu culto foi confirmado durante a cerimônia de traslado das relíquias de São Gabino, para a cripta do altar principal desta basílica, onde repousam ao lado das de sua santa filha.

No século XV, a basílica foi inteiramente reformada pelo grande artista e arquiteto Bernini, sendo considerada atualmente uma das mais belas existentes na cidade do Vaticano. A sua festa litúrgica ocorre no dia de sua morte.

18/02 – Santa Bernadette Soubirous e São Simão

santa-bernadette-soubirousSanta Bernadette Soubirous

No dia 11 deste mês celebramos o dia de Nossa Senhora de Lourdes, já que Maria apareceu em 1858 a uma menina. Bernardette não só recebeu a graça de ver Maria, mas principalmente contemplar Jesus no Céu, pois alcançou a santidade na vida. Maria Bernarda , conhecida pelo diminutivo de Bernardete, de família pobre e religiosa somente com treze anos teve que trabalhar como empregada em guardar ovelhas fora de casa. Bernardete por falta de oportunidade era analfabeta, mas bem sabia rezar com fé e amor o Pai – Nosso, Ave – Maria e o Credo. Santa Bernardete era uma pessoa muito sincera, por isso quando começou a receber as aparições de Nossa Senhora em Lourdes e foi questionada sobre quanto a resposta que trouxe Daquela mulher que a disse: “Eu sou a Imaculada Conceição”. Bernardete apenas respondeu : “Ela disse assim”. A Santa de hoje foi instrumento escolhido por Maria, já que depois das aparições o Senhor continua a socorrer milhares de peregrinos que visitam o Santuário de Nossa Senhora de Lourdes. Naquele tempo Bernardete foi para um convento onde muito viveu com bom humor a caridade, humildade e sofrimentos até entrar no céu, para assim encontrar-se sua Bela e Incomparável Mãe, a quem rezou na última hora: “Santa Maria , Mãe de Deus , rogai por mim, pobre pecadora”.

sao-simaoSão Simão

São Simão foi bispo de Jerusalém. Filho de Cleófas e Maria. Ele era irmão de São José e ela irmã de Nossa Senhora. São Simão era, portanto primo de Jesus Cristo. Ele foi um dos primeiros apóstolos de Jesus, tendo inclusive recebido o Espírito Santo no dia de Pentecostes. Apesar de seus 120 anos, São Simão morreu como os demais cristãos. Foi denunciado às autoridades, torturado, crucificado e morto. Conta-se que toda a dor sentida por seu corpo não era observada em sua face, que permanecia calma diante da possibilidade de ir ao encontro de Deus. Morreu entre os anos de 106 e 116, depois de ter governado durante 43 anos a Igreja.